Gelados Olá

Um cartaz que a maior dos que nasceram antes da chegada do euro viram...

Ribeira Brava Antes e Depois em Fotos




A Ribeira Brava deve o nome à ribeira que a ladeia; quando chove com mais intensidade nas montanhas as suas águas correm bravas para o mar. É uma pequena cidade na costa sudoeste da ilha ladeada por vales profundos. É um local agradável onde os turistas param frequentemente. Entre estes vales está o Centro Desportivo da #Madeira com excelentes instalações o que atrai todo o tipo de desportistas e atletas.

Visite aqui a Igreja de São Bento, considerada o mais bem preservado e bem apresentado monumento regional com valiosas obras de arte que datam do século XVI. Esta igreja está aberta ao público.

À beira-mar mas protegida das ondas do #Oceano Atlântico foi aqui criada uma praia de areia preta muito segura para os banhistas. Tem também uma piscina para crianças e uma promenade com cafés, restaurantes e snack bares onde pode passar uma tranquila e agradável tarde. Na parte leste da cidade pode subir uma escada em espiral para ver a vista lá de cima ou atravessar o túnel rochoso para passear numa pequena baía com um pequeno cais piscatório.

Nossa senhora da Paz - Terreiro da Luta


O Santuário de Nossa Senhora da Paz, localizado no Terreiro da Luta, é o maior monumento que existe na ilha da Madeira, graças à sua estátua em mármore, com 5 metros de altura.
A cerca de 2 km do Monte, no Terreiro da Luta, encontra-se o maior monumento da Madeira, dedicado a Nossa Senhora da Paz. Este monumento foi erguido após o bombardeamento ao Funchal por submarinos alemães, em 1917. Na altura, realizou-se uma promessa de que, se o clima de paz fosse novamente estabelecido, os madeirenses ergueriam uma estátua em homenagem à Senhora do Monte. Dez anos depois, era dada como construída a estátua em mármore com 5 metros de altura.

O Comboio no Funchal

Sabia que… havia um “Caminho de Ferro” do Monte, que era percorrido na altura pelo “Comboio do Monte” ou “Elevador do Monte”, ligando a Rua do Pombal, no Funchal, ao Terreiro da Luta, no Monte, numa extensão inclinada de 3,911 km?
Os estudos para o “Caminho de Ferro” do Monte foram concebidos em 1886, pelo engenheiro Raul Mesnier Ponsard, e o primeiro troço até a Levada de Santa Luzia foi inaugurado a 16 de julho de 1893. Em 1894 entra em funcionamento a locomotiva a vapor, importada da Alemanha, e em 1912 o comboio chega finalmente ao Terreiro da Luta, localidade situada a 850 metros de altitude.
A 10 de setembro de 1919, quando o comboio subia em direção ao Monte, deu-se uma explosão na caldeira de uma locomotiva, acidente que ocasionou a sua inoperacionalidade até 1 de fevereiro de 1920.
A 11 de janeiro de 1932 ocorreu um novo acidente, desta vez suscitado por descarrilamento. A partir de então o caminho-de-ferro caiu em desuso, sendo considerado perigoso.
Aliando este facto ao eclodir da II Guerra Mundial e ao consequente decréscimo no número de visitantes à Madeira, a companhia que explorava este meio de transporte faliu. A última viagem do comboio realizou-se em abril de 1943.